Fitofotodermatose

9 de março de 2017
shutterstock_80343025.jpg

Em dias ensolarados, redobre a atenção ao entrar em contato com frutas cítricas como o limão e o abacaxi, que podem desencadear um processo inflamatório na pele: a fitofotodermatose!

Março marca o início do outono, mas nem por isso devemos deixar de lado a atenção com os perigos da radiação solar. Muitas atividades ao ar livre ainda são realizadas, e por essa razão que os cuidados com a pele devem ser respeitados. Estamos falando da fitofotodermatose, uma reação inflamatória que ocorre pela exposição da pele ao sol após o contato com determinados agentes químicos que causam um processo inflamatório e até queimaduras na pele.

Esses agentes químicos estão presentes em substâncias encontradas principalmente nas frutas cítricas, como o limão, a laranja e o abacaxi, e a reação acontece, geralmente, nas primeiras 24 horas após o contato com a pele. A princípio, é comum a manifestação de manchas avermelhadas que podem arder e coçar, como uma queimadura. Posteriormente, essas manchas podem ficar escurecidas e, em casos mais extremos, a reação pode causar bolhas. As manchas escuras podem demorar de semanas até meses para desaparecer.

Para se prevenir, evite fazer ou beber qualquer um desses sucos e drinques estando exposto ao sol. Algumas frutas doces e semi-ácidas como o kiwi, o figo e a manga também podem manchar a pele. Se o manuseio dessas frutas for inevitável, lave bem as mãos e em torno da boca logo após o contato e aplique em seguida o filtro solar.

OUTROS CUIDADOS: Perfumes podem provocar quadros semelhantes e os bronzeadores caseiros (principalmente os que são feitos à base de folhas de figo) podem causar graves queimaduras. Alguns cosméticos e medicações orais também podem determinar a fotossensibilidade.

Há mais de 35 anos comprometida com a saúde e bem-estar das pessoas.

 

Razão Social: YUKIKO ETO CIA LTDA
CNPJ: 47513205000134

Byofórmula © Copyright 2018 | Desenvolvido por OndaTKM